ENTRE... LIVROS

Novembro 28 2012

Já abriram as inscrições.

Podem concorrer jovens até aos 18 anos, desde o Pré- escolar até ao Ensino Secundário.

 

Clica na imagem para aceder a toda a informação

 

Entra na aventura… mostra o teu talento!

Fala com o teu professor de Português ou informa-te na Biblioteca.

 

publicado por Biblioteca às 15:50

Novembro 27 2012

Apoio à leitura da MENINA DO MAR

Para os alunos do 5º ano que estão a fazer a leitura da Menina do Mar.

 

 Clica na imagem para leres a história. 


 Clica na imagem para ouvires a história. 

 

Vê aqui um excerto da menina do mar numa encenação de Filipe La Féria.

 

publicado por Biblioteca às 14:08

Novembro 09 2012
                     

 

Busque o conhecimento, ame o saber... Viva a Filosofia hoje, amanhã, sempre!

 

No próximo dia 15 de Novembro comemora-se o Dia Mundial da Filosofia.

Em 2002, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) instituiu a celebração do Dia Internacional da Filosofia na terceira quinta-feira do mês de Novembro de cada ano, com o objetivo de promover a importância do ensino da Filosofia em todas as sociedades no que concerne à abertura do diálogo intercultural entre as Nações, de modo a formar cidadãos para uma sociedade democrática, crítica, onde a liberdade de expressão seja uma realidade. Pretende-se, também, a partilha de sistemas filosóficos que promovam a paz, a justiça, que coloquem em questão os dogmas e promovam a reflexão e a cidadania. 

A Biblioteca Escolar alia-se a esta comemoração, tendo selecionado para livro do mês uma obra do filósofo Agostinho da Silva, da qual já divulgámos alguns excertos, e umas quadras do poeta popular António Aleixo, também já aqui divulgadas, que serão objeto de debate entre os alunos do 10º ano das turmas de Filosofia. 

Porque pensar é preciso ….

 

A palavra aos filósofos

«Foi a admiração que incitou os homens a filosofar: admiraram-se primeiro com o que lhes acontecia e lhes era estranho, depois, pouco a pouco, foram mais longe e inquiriram dos movimentos da Lua, do Sol, dos astros e da criação do Universo.» - Aristóteles

 

"Quanto a mim, considero livre uma coisa que existe e age unicamente pela necessidade da sua natureza; considero constrangida aquela que é obrigada por uma outra a existir e a agir de determinada maneira. (...). - B. Espinoza, Carta a G.H. Schuller

 

Viver sem filosofia é, na verdade, ter os olhos fechados sem nunca se esforçar por os abrir. - Descartes

 

 Para refletir

"Era uma vez uma centopeia que com as suas cem pernas era muito boa a dançar. Quando dançava, os animais reuniam-se no bosque para a admirar e todos estavam muito impressionados pela sua habilidade. Só um animal não podia suportar que a centopeia dançasse, um sapo.

Como é que posso impedi-la de dançar? Pensou o sapo. Por fim, tramou um plano diabólico. Escreveu uma carta à centopeia: "Ó incomparável centopeia! Sou um devoto admirador da tua requintada dança. Gostaria de saber como te moves a dançar. Levantas primeiro a perna esquerda número 22 e depois a perna direita número 59? Ou começas por levantar a tua perna direita número 26 antes de levantares a tua perna esquerda número 44?"

Quando a centopeia recebeu esta carta, refletiu pela primeira vez na sua vida  no que fazia quando dançava. Que perna movia em primeiro lugar? E que perna vinha a seguir? Após o que a centopeia não voltou a dançar.

É isso que pode suceder quando a FANTASIA é sufocada pela RAZÃO."

                                                                                                        Jostein Gaarder, O Mundo de Sofia, editorial Presença

 

Cartoons e  filosofia

 

                                                                1. 

 
                                                                                   2. 
 
 
                                                             3. 

 

Tendo em conta a intenção filosófica de Descartes deixe aqui o seu comentário sobre estes cartoons.

 

Futebol dos Filósofos

Veja esta Partida de Futebol dos Filósofos (The Philosophers' Football Match) criada pelo grupo de comediantes Monty Python que descreve um jogo de futebol durante as Olimpíadas de Munique em 1972 entre os filósofos que representam a Grécia e a Alemanha.

 

publicado por Biblioteca às 13:11

Novembro 06 2012
publicado por Biblioteca às 08:08

Novembro 05 2012

 

 

Aqui ficam excertos de algumas “cartas”

 

 “ (…) A impressão de que verdadeiramente a vida é nobre e bela, forte, calma e clara, e de tão extraordinário encanto, de tão ardente energia que se plenamente tivéssemos consciência do que é a vida não a poderíamos suportar. Explodíamos”.

 

 “A filosofia que se não apoia num perfeito encadear de raciocínios e numa informação que tem de ser a mais sólida e a mais ampla, é apenas literatura, e da pior literatura. Porque é a literatura dos que não tiveram a força criadora suficiente para escreverem teatro ou poesia lírica ou romance. Uma literatura lavrada, que disfarça com uma nuvem de retórica os espetros de ambições que não puderam realizar-se”. 

 

“São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim; porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem”.

 

“Você vai precisar de todo o seu tempo, de toda a sua energia, de pensar de manhã até à noite nos problemas filosóficos; você tem de adquirir erudição filosófica e o treino de pensar; a vida, para a vida, é sempre longa; mas para a arte é sempre breve; só quando se não faz nada há sempre tempo”

 

 “Os mais fracos correm diante das suas emoções uma porta ondulada de ironia. Os mais fortes, porém, e eu desejo que você seja dos mais fortes, encerram-se num palácio de silêncio”.

 

“A lógica, meu caro Amigo, é uma fidalguia: é preciso trazê-la bem, sem uma falha. Mas a lógica é uma fidalguia tão grande que nunca se consegue trazer bem”.

 

In (Agostinho da Silva, “Sete Cartas a um Jovem Filósofo – Seguidas de Outros Documentos para o Estudo de José Kertchy Navarro”, I, II, edição da Ulmeiro, 1990)

 

 

O autor

Agostinho da Silva foi um filósofo, poeta e ensaísta.

Nasceu em 1906, no Porto, Ingressou na escola com seis anos de idade.

Em 1929, completou o Doutoramento na Universidade do Porto, com 20 valores.

Depois do Doutoramento, uma Bolsa de Estudos leva-o até Paris, à Sorbonne ao Collège de France.

Viveu cerca de 22 anos no Brasil e esteve envolvido na fundação de várias universidades e projetos de natureza social e cultural.

Considerou o Brasil o melhor que Portugal fez e que ao Brasil caberia realizar aquilo que sendo o melhor de Portugal, este, no entanto, não conseguiu concretizar.

Deixa o Brasil em 1969 e regressa a Portugal.

Faleceu em Lisboa a 3 de Abril 1994.

Deixou-nos uma vasta obra de que destacamos: Sentido histórico das civilizações clássicas, 1929; A religião grega, 1930; Glosas, 1934; Sete cartas a um jovem filósofo, 1945; Diário de Alcestes, 1945; Moisés e outras páginas bíblicas, 1945; Reflexão, 1957; Um Fernando Pessoa, 1959; As aproximações, 1960; Educação de Portugal, 1989; Do Agostinho em torno do Pessoa; Dispersos, 1988, Uns Poemas de Agostinho,1989

Para saberes mais sobre esta figura incontornável da nossa cultura acede aqui ao Site oficial: www.agostinhodasilva.pt

publicado por Biblioteca às 08:31

Blog da Biblioteca da Escola Secundária c/ 2º e 3º Ciclos D.João V
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
29
30


Recursos Educativos Digitais
DIIGO
pesquisar
 
contador

contador
Professora bibliotecária
Joana Generoso
Professora responsável pelo blog
Joana Generoso
subscrever feeds