ENTRE... LIVROS

Fevereiro 18 2013
 

Consulta  aqui o Regulamento do concurso Eu escrevo.

 

publicado por Biblioteca às 17:08

Fevereiro 13 2013

 

Qualquer motivo é bom para ler poesia!

Muitos escritores portugueses e poetas populares expressaram os seus sentimentos amorosos em poemas de grande beleza.

 

Aqui ficam alguns.

 

                                                                                                                                                                        

Foi um momento 
O em que pousaste 

Sobre o meu braço, 
Num movimento 
Mais de cansaço 
Que pensamento, 
A tua mão 
E a retiraste. 
Senti ou não?                                                                                                                                 


Não sei. Mas lembro 
E sinto ainda 
Qualquer memória 
Fixa e corpórea 
Onde pousaste 
A mão que teve 
Qualquer sentido 
Incompreendido. 
Mas tão de leve!... 

Tudo isto é nada, 
Mas numa estrada 
Como é a vida 
Há muita coisa Incompreendida...

 

Sei eu se quando 
A tua mão 
Senti pousando

Sobre o meu braço,

E um pouco, um pouco,

No coração,

Não houve um ritmo

Novo no espaço?

 
Sem o querer,

Em mim tocasses 
Para dizer 

Qualquer mistério, 
Súbito e etéreo, 

Que nem soubesses 
Que tinha ser
.

 

Assim a brisa 

Nos ramos diz 
Sem o saber 

Uma imprecisa 
Coisa feliz
.

 

Fernando Pessoa in Cancioneiro

 

Tens um livro que não lês, 

Tens uma flor que desfolhas;

Tens um coração aos pés

E para ele não olhas.

O guardanapo dobrado 

Quer dizer que se não volta

Tenho o coração atado

Vê se a tua mão mo solta.

 

Fernando Pessoa, Quadras ao gosto popular

 

Olhos Negros

 

                                                                                                                                

 

Por teus olhos negros, negros,
Trago eu negro o coração,
De tanto pedir-lhe amores...
E eles a dizer que não.  

 

E mais não quero outros olhos,
Negros, negros como são;
Que os azuis dão muita esp'rança
Mas fiar-me eu neles, não.

Só negros, negros os quero;
Que, em lhes chegando a paixão,
Se um dia disserem sim...
Nunca mais dizem que não.

Almeida Garrett in Folhas Caídas e Outros Poemas

 

 

Trago dentro do peito

Cidra, laranja, limão;

Para trazer toda a fruta

Falta-me o teu coração.

 

Se a oliveira falasse,

Ela diria o que viu,

Debaixo da sua rama

Dois   amantes encobriu.

Nas ondas do teu cabelo

Vou-me deitar a afogar:
  É para que saibas amor,
  Que há ondas sem ser no mar.

 

A carta que eu te escrevo
  Sai-me da palma da mão
  A tinta sai dos meus olhos
  E a pena do coração.

 

Cartas de amor são mentiras
  E amores mentiras são; 
  Mentira foi teu amor
  Que enganou meu coração.

 

 In Cancioneiro Popular

Amar!
 
  Eu quero amar, amar perdidamente!
  Amar só por amar: aqui... além...
  Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
  Amar! Amar! E não amar ninguém!
 
  Recordar? Esquecer? Indiferente!...
  Prender ou desprender? É mal? É bem?
  Quem disser que se pode amar alguém
  Durante a vida inteira é porque mente!
 
  Há uma primavera em cada vida:
  É preciso cantá-la assim florida,
  Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!
 
  E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
  Que seja a minha noite uma alvorada,
  Que me saiba perder... pra me encontrar...
   
  

Florbela Espanca

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sugestão:

Depois de leres algumas destas quadras ao gosto popular, escolhe uma de que gostes, copia-a para uma folha branca, ilustra-a a teu gosto…e entrega-a na biblioteca até ao dia 28 de fevereiro. 

publicado por Biblioteca às 08:57

Fevereiro 05 2013

 

Venturas:

 

Ao fim de dois anos, confinados ao espaço de 20m2 num monobloco, a Biblioteca está finalmente nas novas instalações.

Temos um espaço muito amplo de 500m2, com muita luz e com cores muito alegres onde apetece estar.

 

Desventuras: também as há. Várias!

 

Com exceção dos “cadeirões” para a zona da leitura informal e de uns armários para o gabinete de gestão, não nos foi fornecido outro mobiliário ou equipamento informático.

Qual é a então a nossa situação?

 Possuímos apenas duas estantes metálicas antigas, onde só podemos disponibilizar 1000 livros.

Os restantes 6000 títulos do acervo da biblioteca continuam encaixotados, até quando?

Temos apenas 6 computadores disponíveis para servir uma população escolar de 933 alunos muitos dos quais sem internet ou computador em casa. As mesas e cadeiras são as que vieram do antigo espaço.

Os expositores para as revistas e jornais acompanham-nos há quase 20 anos.

Apesar de todos estes constrangimentos, estamos felizes neste novo espaço que está a ser organizado.

Queremos acreditar que as entidades responsáveis vão cumprir o prometido e permitir que a nossa Biblioteca venha a reunir as condições necessárias ao cumprimento da sua missão.

 

Uma coisa é certa: a Biblioteca é tua!

Aproveita-a!

 

Boas leituras
publicado por Biblioteca às 17:48

Fevereiro 03 2013
 

Dia da Internet Segura, que todos os anos acontece em fevereiro,

será assinalado no próximo dia 5 (3ª feira), com o tema "Liga-te mas com Respeitinho…".

A organização internacional que promove este dia, o  Insafe,

escolheu como tema para 2013 a questão dos direitos e responsabilidades de quem navega pela internet, e,

pretende promover uma utilização mais segura, inclusiva e mais responsável

das tecnologias on-line e telefones móveis, especialmente entre as crianças e jovens em todo o mundo.

 

Para mais informações e acederes ao sítio web:

 

publicado por Biblioteca às 13:14

Fevereiro 02 2013

Shiver  - Um Amor Impossível

 

Sinopse 

 

Sam e Grace são dois adolescentes que vivem um amor sublime e aparentemente impossível.

Todos os anos, quando chega a Primavera, Sam, abandona a sua vida de lobisomem e recupera a forma humana, aproximando-se de Grace, mas sempre que regressa o Inverno, vê-se obrigado a voltar à floresta e a viver com a sua alcateia.

Quando olha pela janela de sua casa, na orla da floresta, Grace repara sempre num lobo que a fita com os seus misteriosos olhos amarelos e sabe que é ele, Sam, o seu salvador.

E Sam observa a sua amada de longe, ansiando pelo retorno da Primavera.

Conseguirá o seu amor, cada vez mais intenso, vencer os muitos obstáculos que ameaçam separá-los para sempre?

Uma história cheia de aventuras e descobertas, mágica, original, que desafia a mente e enternece o coração.

É desta luta por tentar permanecer humano que nascerá uma bela - e impossível - história de amor.

 

A Autora

 

Maggie Stiefvater é uma jovem escritora norte-americana nascida em 1981, que escreve ficção fantástica infanto-juvenil.

As suas obras têm-se tornado grandes sucessos de vendas, e Shiver – Um Amor Impossível, traduzido em trinta línguas, é já um bestseller internacional, considerado um dos melhores livros juvenis de 2009 por algumas publicações literárias.

Shiver é o primeiro volume da Série Wolfes of Mercy Falls, que integra mais estes dois títulos: Linger- Um Amor Adiado e Forever.

 

Este “Amor Impossível” espera por ti na biblioteca!  Gif Corazones de colores

publicado por Biblioteca às 10:48

Blog da Biblioteca da Escola Secundária c/ 2º e 3º Ciclos D.João V
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


Recursos Educativos Digitais
DIIGO
pesquisar
 
Professora bibliotecária
Joana Generoso
Professora responsável pelo blog
Joana Generoso
subscrever feeds